ECOGRAFIA ABDOMINAL

ECOGRAFIA ABDOMINAL

A Ecografia Abdominal é um dos serviços que o consultório CIMED proporciona aos seus pacientes.

O que é ecografia Abdominal?

A ecografia abdominal é um exame que permite avaliar os principais órgãos da região superior do abdómen. O abdómen contém várias estruturas e corresponde à região anatómica vulgarmente conhecido por “barriga”.

A ecografia ou ultrassonografia usa os ultrassons para avaliar as estruturas anatómicas do nosso organismo. O equipamento (ou aparelho) que permite a sua realização é o ecógrafo.

O termo ecografia é, frequentemente, abreviado para ECO na linguagem médica corrente. Neste caso, o exame é abreviado simplesmente para ECO abdominal.

Que órgãos visualizamos?

Na ecografia abdominal ou ecografia abdominal superior são avaliados os principais órgãos anexos do sistema digestivo, que incluem o fígado, vesícula biliar e o pâncreas. O baço não faz parte do sistema digestivo, mas é também avaliado neste exame.

Quando pretendemos avaliar a região inferior do abdómen é necessário realizar ecografia pélvica. Neste caso, os principais órgãos avaliados incluem a bexiga e os órgãos do aparelho ginecológico (útero e ovários) na mulher, e a próstata e vesículas seminais no homem.

Os rins também se encontram na parte superior do abdómen, todavia é necessário habitualmente um pedido específico de ecografia renal para a sua avaliação.

Indicações da ECO abdominal

A ecografia abdominal serve para auxiliar o médico no diagnóstico de várias doenças, nomeadamente as relacionadas com os órgãos desta região.

A ECO abdominal está indicada para avaliar a presença de alterações do sistema digestivo, que surgem associadas a alguns sintomas como enfartamento (patologia da vesícula biliar), dor abdominal ou dados laboratoriais (análises) que indiquem alteração da função hepática.

O exame permite detetar a presença de alterações difusas do parênquima hepático, como infiltração de gordura (esteatose) ou alterações focais, como a presença de quistos ou nódulos, que podem ser tumores benignos ou malignos.

Alguns tipos de cancro de outros órgãos (por exemplo o adenocarcinoma colo-rectal) podem disseminar para o fígado, e a ecografia permite avaliar se já existe doença hepática associada ou não.

Deteta também a presença de litíase vesicular (“pedra na vesícula”) ou dilatação das vias biliares. Está também indicado para detetar aumento do tamanho do baço (esplenomegalia) ou alterações do seu parênquima.

Para além das indicações atrás apresentadas, a ecografia abdominal pode ser indicada quer no diagnóstico quer na avaliação da resposta ao tratamento em diversas patologias (doenças).

Indicações da ECO abdominal com doppler

A ecografia com doppler ou ultrassonografia com doppler abdominal permite avaliar, sobretudo, as estruturas vasculares do fígado.

Esta avaliação tem interesse nos doentes com patologia hepática crónica, como a cirrose, em que há suspeita de hipertensão portal.

Também tem indicação na avaliação pré e pós transplante hepático. Neste exame são avaliadas a direcção, a velocidade e outras características do fluxo do sangue nos principais segmentos vasculares. Veja imagem de ecografia abdominal com doppler.

Como é feita a ecografia abdominal?

A ecografia abdominal é um exame simples e seguro. O procedimento é iniciado através da colocação de uma sonda no órgão ou estrutura que se deseja avaliar, neste caso o abdómen, permitindo captar as imagens para visualização por parte do médico. Tendo em consideração a localização do órgão em estudo, podem ser utilizadas diferentes tipos de sonda onde é colocado um gel incolor que em contacto com a pele permite produzir as imagens de forma íntegra.

Durante a realização do exame, o médico radiologista analisa as imagens e interpreta-as. De seguida, são seleccionadas as imagens mais relevantes e no final o médico radiologista redige um relatório.

Os resultados do exame só são conhecidos e disponibilizados (imagens e relatório) em formato digital e/ou papel, após a validação do relatório final, da responsabilidade do médico radiologista.

O estudo ecográfico (exame de ecografia) será considerado normal quando as estruturas estudadas não apresentam alterações pertinentes ou que suscitem dúvidas ao médico radiologista. Na sequência da ecografia o médico radiologista pode entender pela necessidade de realizar exames adicionais.

Quem pode realizar o exame?

Geralmente, bebés, crianças e adultos em qualquer idade podem realizar o exame e de uma forma rápida e confortável. A ecografia abdominal não utiliza radiações, sendo um exame inofensivo, sendo por isso passível de ser realizado em idade pediátrica. A ecografia abdominal infantil está indicado na avaliação dos mesmos órgãos do que nos adultos, não precisando de protecção específica.

Ao contrário de outros exames que utilizam radiação ionizante, como por exemplo a tomografia computorizada (TC ou TAC), a realização de ecografia abdominal durante a gravidez não constitui uma contra-indicação.

O exame não causa dor durante a sua realização, dado que a ecografia abdominal é um exame não invasivo.

Quanto tempo demora o exame?

A duração do exame varia, dependendo do órgão em estudo, sendo no entanto, o tempo médio de 5 minutos. Os exames mais demorados são os que necessitam de uma avaliação mais detalhada dos órgãos ou estruturas anatómicas, como é o caso da ecografia abdominal com Doppler, em que é necessária a avaliação de vários segmentos vasculares.

Matérias abordadas nas outras publicações:

  • Ecografia tiróidea
  • Ecografia renal
  • Ecografia vesical
  • Ecografia torácica
  • Ecografia da pelve
  • Ecografia do ombro
  • Ecografia prostática
  • Ecografia mamária

Partilhar:

Artigos relacionados

ENVIE-NOS UMA MENSAGEM